Um bebé morreu e 50 pessoas ficaram doentes na sequência de um surto de tosse convulsa que dura há 100 dias na

Um bebé morreu e 50 pessoas ficaram doentes na sequência de um surto de tosse convulsa que dura há 100 dias na Grécia. Desde o início de 2024, a tosse convulsa causou duas mortes no país, uma delas um recém-nascido. A outra vítima era um adulto com vários problemas de saúde.

A autoridade de saúde pública grega confirmou que se registou um total de 54 casos desde o início do ano, 32 dos quais em crianças e adolescentes e outros 11 em bebés, segundo o jornal Ekathethimerini citado pelo Mirror.

Os sintomas que incluem ataques de tosse com duração de minutos durante os quais se ouve um som de “grito” vindo do peito, são conhecidos por serem mais perigosos para os bebés e crianças pequenas.

A ministra da Saúde grega, Eirini Agapidaki, apela aos viajantes para que se vacinem contra a doença tendo em conta o aumento de casos. A Croácia, Noruega, Países Baixos e Espanha também anunciaram o crescente número de casos.

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) confirmou que uma grande parte dos casos foi detetada em bebés com menos de três meses de idade. “A tosse convulsa é uma doença endémica em todo o mundo, mesmo na presença de um programa com elevada cobertura vacinal, com picos de propagação da doença a cada três a cinco anos”, explicou o ECDC.

Este ano, foi detetado um número recorde de casos na Chéquia, 3.101 entre janeiro e março de 2024. É o maior número registado em 60 anos. A Croácia registou 6 261 casos de tosse convulsa entre janeiro de 2023 e 15 de março deste ano.

Rolar para cima