Condenado a prisão perpétua homem que matou e cortou corpo da mulher em 224 partes

Nicholas Metson, de 28 anos, foi condenado a prisão perpétua por matar a mulher e cortar o corpo em mais de 200 partes no Reino Unido. Os procuradores descreveram o jovem como “perverso e bárbaro”, avança a Sky News.

O crime remonta a março do ano passado, quando Nicholas Metson esfaqueou quatro vezes Holly Bramley, a mulher, e utilizou uma serra para cortar o corpo em 224 partes. Os restos mortais foram armazenados numa dispensa durante uma semana e depois deitados a um rio. Para descartá-los contou com a ajuda de um amigo a quem pagou 50 libras (cerca de 60 euros).

Após cometer os crimes, Metson continuou a utilizar o Facebook da companheira e a fazer movimentações na sua conta bancária para que os amigos e a família acreditassem que ela estava viva.Os restos mortais foram encontrados por um popular.

Inicialmente, o jovem disse à polícia que a mulher tinha saído de casa com uma equipa especializada em crises de saúde mental. No entanto, as autoridades estranharam o comportamento do suspeito e o forte cheiro a lixívia dentro da casa. Ao efetuar perícias, encontraram lençóis manchados de sangue, bem como uma serra numa toalha. Metson acabou por admitir os crimes.

Durante a investigação, foi possível apurar que Metson também tinha feito as estas pesquisas no telemóvel: ‘Como livrar-se de um cadáver?’, ‘Que benefícios posso obter se a minha mulher morrer?’ e ‘Deus perdoa um assassino?”.

Rolar para cima